Sintomas

Em 80% das mulheres com Endometriose o sintoma principal é a DOR, 20% apresentam primeiro infertilidade, associada ou não a dor posterior e consequentemente à perda de qualidade de vida.

É ainda controverso o papel das formas mínimas e ligeiras de Endometriose na infertilidade. Ainda que a doença possa não ser a responsável directa pela infertilidade, a dor nas relações sexuais (dispareunia) pode representar um papel determinante.

As formas moderadas e graves são reconhecidas causas de infertilidade, se não forem tratadas por cirurgia. A dor é, no entanto, o sintoma mais grave de Endometriose. A sua intensidade interfere com a qualidade de vida da mulher. Apresenta-se em geral sob diversas formas, dependendo da extensão e da localização da doença.

Dismenorreia 
Falamos de dor na menstruação. De início cede a anti-inflamatórios ou à pílula. Mas progressivamente torna-se mais intensa, não reagindo a essas terapêuticas.

Dispareunia
Dor na relação sexual, profunda, intensíssima em caso de Endometriose recto-vaginal ou dos ligamentos posteriores do útero, de nome ligamentos útero sagrados.

Algias pélvicas
Mantidas, incaracterísticas por vezes, agravadas durante a fase ovulatória, focais ou generalizadas.

Disquézia
Cólicas intestinais intensas sobretudo durante a menstruação. Com alterações do trânsito intestinal, especialmente diarreia catamenial, e menos frequentemente obstipação.

Disúria
Dor à micção quando há um envolvimento da bexiga, simulando infecções urinárias sem bactérias presentes, durante a menstruação.

Outros sintomas podem aparecer associados à Endometriose, nomeadamente aumento de dejecções durante a menstruação; rectorragias ou saída de sangue pelo recto por invasão da mucosa ou sigmóideia; hematúria ou saída de sangue pela urina por envolvimento da bexiga e ureteres.

Em casos menos frequentes a Endometriose ao invadir os ureteres, pode levar à paragem total e irrecuperável dos rins. No início, além da dor semelhante a cólica renal, podem existir sintomas de falsas infecções urinárias, como na bexiga.

Menorragias
Menstruações abundantes, sobretudo associadas à Adenomiose.

Ausência de Sintomas
É de salientar ainda que, enquanto a grande maioria das mulheres que sofre de Endometriose apresenta alguns ou todos os sintomas referidos anteriormente, há uma pequena percentagem que, de forma inexplicável, não apresenta qualquer sintoma.

Dr. António Setúbal – Ginecologista