Questões Respondidas

ENVIAR QUESTÕES AQUI

Questão:
Tenho 30 anos e foi-me diagnosticada Endometriose profunda com 19 anos. Já passei por inúmeros hospitais, de norte a sul do país e cada um sugeriu diferentes tratamentos para a minha situação. Neste momento sou apenas controlada anualmente com o papa nicolau e ecografia.  O tratamento que me aconselharam foi tomar a pílula ininterrupta mas de qualquer forma volta e meia tenho dores nos ovários. Já fui sujeita a 3 cirurgias, a última em 2013 onde tive que retirar o apêndice porque segundo o médico tinha focos de Endometriose agarrados. A minha dúvida é a seguinte, quando tenho sonhos mais íntimos, em que estou a ter relações sexuais ou algo parecido, acordo sempre com dores intensas na zona abdominal. Isso é normal com a Endometriose? Existe forma de contornar essa situação? É que são dores horríveis ao ponto de ter que ficar na casa de banho horas ou encolhida até que as mesmas passem. Já fiz esta pergunta a todos os médicos por que passei e nenhum me soube dar resposta concreta.
Resposta: 
Há que concretizar mais as 3 cirurgias efectuadas, e o tipo de endometriose para tentar dar uma opinião, apesar de que opiniões sem exame clínico terão sempre um valor relativo. Os sintomas referidos poderão ser consequência da persistência da doença, ou fibrosa cicatricial das cirurgias. Poderá também ser apenas sintomas próprios de colon irritável. No entanto, as dores poderão estar associadas a hipercinésia do miométrio em especial se estiver associado a adenomiose uterina.

Dr. António Alves – Ginecologista

Questão:
Tenho endometriose desde os 18 anos e tenho atualmente 38. Já me submeti a 4 cirurgias e vou realizar em breve a 5ª. Neste momento a endometriose é profunda, com infiltrações ao nível do reto, vagina e atingiu também os ureteres. O quadro caracteriza-se neste momento como: endometriose profunda e adenomiose difusa. Tenho um quisto no único ovário que tenho, de 2cm e para além de miomas, um nódulo com projeção para o recto, a 6cm do anûs, para os ureteres, para o fórnix da vagina e mais um “pólipo” na vagina. 
Perante este cenário, poderei vir a ficar bem após a cirurgia? Será mais prudente tirar também o útero?
Resposta:
Na minha opinião é uma indicação formal de cirurgia e a curto prazo. Situações como a referida implicam muitas vezes cirurgia radical para a qual a doente deve estar preparada. No entanto, não é o facto de remover o útero (mesmo que já tenha o planeamento familiar desejado), que evitará nova recidiva e ou persistência da doença. Já fez 4 cirurgias, provavelmente por uma situação grave e multifocal. A evolução da doença é mais dependente da função hormonal do que da uterina. Penso que a doente deverá discutir em pormenor, com o seu médico, a atitude a tomar.

Dr. António Alves – Ginecologista

Questão:
Porque é que a Endometriose causa algumas dores durante as relações sexuais?
Resposta:
Respondendo corretamente a essa pergunta é quase como fazer um tratado de Anatomia e Neurologia Pélvica. Em resumo, a Endometriose é uma doença inflamatória, quer sob a forma de tumor quer sob a forma de lesões que afetam as terminações nervosas, em concreto com uma rede complexa de nervos que vêm do chamado Plexus Hipogastrico Inferior e das terminações nervosas S2 – S4, que são estimuladas aquando o contacto do pénis com as lesões ou do Colo do Útero em caso de Adenomiose, provocando Dor.
Dr. António Setúbal – Ginecologista

Questão:
Após as relações às vezes tenho dores severas como as que tinha durante a menstruação, mas só dura 15 a 30 minutos, isto é comum?
Resposta:
Não é muito comum uma duração de 15 a 30 minutos excepto em situações de Adenomiose em concomitância com orgasmos intensos devido à contração do próprio Útero.

Dr. António Setúbal – Ginecologista

Questão:
Tenho endometriose, já fui operada e na última consulta o ginecologista disse que tinha um mioma ainda pequeno. Tomo a pílula seguida sem fazer pausas. Será que tomar a pílula desta forma não faz mal ao organismo? A minha doença estará a avançar?
Resposta:
A sua pergunta engloba muitas respostas, e não tenho informação clinica para as dar.
A única coisa importante a ficar claro é que a pílula ou qualquer outro medicamento não impede a progressão da doença, apenas controla os sintomas.

Dr. António Setúbal – Ginecologista

Questão:
Perco sangue entre períodos. Já fui ao médico, fiz exames e mudei de pílula e continuo na mesma. Será que sofro de Endometriose?
Resposta:
Os sintomas que apresenta por si só não são típicos de Endometriose.

Dr. António Setúbal – Ginecologista

Questão:
A endometriose também pode provocar problemas na vesícula?
Resposta: A Endometriose está hoje descrita em todos os órgãos incluindo locais tão diferentes como o cérebro e as unhas.
O único local onde não havia descrição era o Baço, mas até esse já está prescrito. Portanto, embora em casos muito raros, a Endometriose pode existir em todos os órgãos.

Dr. António Setúbal – Ginecologista

Questão:
Tenho 40 anos e Endometriose desde os 11. Fui operada 4 vezes. Queria saber se pode haver endometriose no pâncreas? Ando com problemas de glicemias e os médicos nao conseguem encontrar uma causa, já que não sou diabética!
Resposta: Embora em casos muito raros há descrição no Pâncreas.

Dr. António Setúbal – Ginecologista