Nos últimos anos surgiram vários estudos centrados na possível correlação entre alimentação e endometriose, demonstrando que a dieta pode ser um fator de risco tendo em conta a sua influência nos níveis hormonais, imunológicos e atividade inflamatória. A verdade é que nas últimas décadas temos assistido a uma mudança de hábitos alimentares, com inclusão elevada de produtos processados e refinados e com um decréscimo do consumo de frutas e legumes. Não sendo a alimentação causa direta nem a cura para a endometriose, tem um papel fundamental no controlo da sintomatologia associada à patologia. Muitas pessoas têm a noção de que a inflamação causa dor, contudo a maioria não sabe que as escolhas alimentares que fazemos podem aumentar ou diminuir a inflamação e, consequentemente, os sintomas a ela associados.

Para marcação de consultas com a Dra. Ana Parreira, online ou presenciais na nossa sede, por favor envie um email para: [email protected]